Amor shakespeariano

C a f é M a c h a d o

William-Shakespeare (1)Soneto XXVII

Exausto com o trabalho corro ao leito,
Repouso de meus membros tão cansados;
Mas corre a mente agora o curso feito,
Estando o labor do corpo terminado.
Lá de onde eu moro, agora, o pensamento
Parte qual peregrino a ti buscando
E mantém meu olhar alerta e atento
Pra escuridão que o cego vê, olhando;
Em fantasia minha alma cegada
À vista sem visão teu vulto traz,
Que, gema em noite terrível mostrada,
Faz linda a noite e seu rosto refaz.
E assim, ao dia o corpo, à noite a mente
Por ti e por mim mesmo paz não sente.
.

Sonnet XXVII

Weary with toil, I haste me to my bed,
The dear respose for limbs with travel tired,
But then begins a journey in my head
To work my mind, when body’s work’s expired.
For then my thoughts (from far where I abide)
Intend a zealous…

Ver la entrada original 82 palabras más